Apoio Securitizadora - PARA INVESTIDORES

PARA INVESTIDORES

GESTÃO DE RISCOS

A carteira de recebíveis (duplicatas emitidas pelos Cedentes de nossos clientes) da Apoio obedece a uma criteriosa pré análise de risco, (baseada na experiência dos sócios e ferramentas de crédito) visando obter uma pulverização do risco de sua carteira, mediante alocação de limites por:

Apoio Securitizadora
SEGMENTO DE MERCADO
Apoio Securitizadora
CEDENTE
Apoio Securitizadora
SACADO
Apoio Securitizadora
TICKET MÉDIO

Adicionalmente, em caso de inadimplemento do sacado por um período superior a 90 dias, este título é retirado da carteira de recebíveis da Apoio e o Prejuízo é suportado integralmente pelos sócios debenturistas, conforme Acordo entre os Acionistas, preservando desta forma a qualidade da carteira remanescente como lastro seguro e líquido dos recursos investidos pelos debenturistas da Apoio.

O QUE SÃO DEBÊNTURES?

A debênture é um valor mobiliário emitido por sociedades por ações, de capital aberto ou fechado, representativo de dívida, que assegura a seus detentores o direito de crédito contra a companhia emissora. Consiste em um instrumento de captação de recursos no mercado de capitais, que as empresas utilizam para financiar seus projetos. No caso da Apoio, o recurso captado é usado para comprar os recebíveis.

Ao disponibilizar seus recursos para serem utilizados pela empresa, o comprador (ou debenturista, debenturista proprietário, titular de debênture, como é chamado) faz jus a uma remuneração.

Desta forma, a debênture é um título de crédito privado em que os debenturistas são credores da empresa e esperam receber juros periódicos e pagamento do principal – correspondente ao valor unitário da debênture – no vencimento do título ou mediante amortizações nas quais se paga parte do principal antes do vencimento, conforme estipulado em um contrato específico chamado “Escritura de Emissão”.

TAXAS, PRAZOS, IMPOSTO DE RENDA E VALOR MÍNIMO

R$ 30 mil, em lotes de R$ 10 mil (cada debênture custa R$ 10 mil).
90 dias, com pagamentos de juros, mensais, trimestrais ou semestrais obedecendo a tabela do imposto de renda vigente.
Começa em 130% da variação do CDI. Mensalmente no início do mês, é enviado um extrato detalhado com o valor atualizado do investimento.

Na aplicação, o investidor recebe um boletim de subscrição e a cautela das debêntures.
Esta aplicação pode e deve ser declarada no imposto de renda pessoa física ao final do ano.